IMÓVEIS

 
{content2}

 

A primeira coisa que se deve ter em mente no que diz respeito às transações envolvendo imóveis nos EUA é que o processo guarda diferenças em relação ao de outros países. Por causa disso, há coisas que você precisa fazer (ou deixar de fazer) para garantir um ótimo negócio. Uma das maiores diferenças entre o processo de compra de imóveis nos EUA comparado ao de outros países é o serviço multilistas (MLS). O MLS (Multiple Listing Service) dá aos corretores de imóveis acesso a todas as propriedades que estão à venda na região deles. Assim, um único corretor consegue mostrar ao comprador todos os imóveis que ele deseja ver. Em vários outros países, cada corretor tem acesso a poucas listas de imóveis. Isso faz com que os compradores tenham que procurar muitos corretores para conseguirem acesso a todos os imóveis que gostariam de visitar. Nos EUA, não é assim que funciona. Lá, um único corretor bem escolhido tem acesso a todos os imóveis.

 

 

Clique aqui para encontrar um profissional 

 

Um dos erros comuns que compradores do exterior cometem é entrar em contato com vários corretores, para só depois perceber que todos mostram os mesmos imóveis. No entanto, a melhor coisa a fazer é investir um tempinho na seleção de um corretor com quem você consiga trabalhar bem, e depois deixar que ele te mostre os imóveis que se encaixam nos seus critérios. Um bom corretor é um recurso valioso para o comprador. Ele consegue responder às perguntas que o comprador fizer e até mesmo às que não fizer, uma vez que, para ser corretor de imóveis nos EUA, é preciso passar em uma prova e ser autorizado a exercer a profissão. Quando um corretor é membro da associação de corretores e se compromete a seguir um código de ética, ele se torna um Realtor. Outro ponto importante de se enfatizar é que não é o comprador quem paga o Realtor ou o corretor pelo seus serviços.

 

É o vendedor quem paga a comissão ao corretor, se a venda acontecer. A presença de um corretor tende a levar quem está comprando imóveis a fazer um melhor negócio, já que ele sabe usar dados do mercado para apresentar ofertas ao vendedor de forma a garantir os melhores preços e condições para o comprador. Outra parte importante da transação envolvendo imóveis nos EUA é a maneira como funciona o contrato. O contrato entre comprador e vendedor começa a partir da oferta. Normalmente, nos EUA, as ofertas não são feitas verbalmente, mas por escrito. Na oferta escrita, vêm estipulados o preço que o comprador aceita pagar pelo imóvel, a caução que ele se compromete a depositar como garantia da compra, o tipo e valor do empréstimo que ele vai tentar conseguir e a data na qual a transação será concluída. A partir do momento em que a oferta é aceita, nenhuma das duas partes pode mudar os termos acordados. Se uma das partes não cumprir o contrato (não realizando o pagamento na data marcada, por exemplo), a parte prejudicada pode acionar a Justiça para fazer valer seus direitos. Mais uma vez, um corretor de imóveis qualificado deverá ajudar compradores e vendedores a realizar transações sem cair em armadilhas contratuais. Alguns compradores e vendedores optam por contratar um advogado para ajudar na transação, mas isso não é obrigatório.