Imigração, Investimento

O potencial do Texas para os investidores

By:

O potencial do Texas para os investidores do Brasil e da América Latina

          A região centro sul dos Estados Unidos, que compreende os Estados de Arkansas, Colorado, Kansas, Louisiana, Novo Mexico, Oklahoma e Texas, tem apresentado apresentando grande expansão econômica e demográfica. Com uma população  de cerca de 48,8 milhões de habitantes, alguns Estados com economia em franca expansão (Texas, Colorado e Oklahoma) e taxas de desemprego menores que a média nacional (Colorado, Kansas, Oklahoma e Texas), a região vem atraindo interesse de empresas brasileiras e aumentando o intercâmbio comercial com o Brasil.

2.       O Texas destaca-se por sua riqueza, extensão, atividade industrial e comercial e conexões aéreas e marítimas com o Brasil.   Com uma população estimada em 30  milhões de habitantes, é o maior Estado exportador do país  e possui um índice de desemprego de 4,6 por cento,  abaixo da média nacional de 5,0 por cento.  Nos últimos 4 anos, foi responsável por 1 em cada 7 empregos gerados no país e possui 4 das 20 regiões metropolitanas que mais crescem nos Estados Unidos (Austin, Odessa, Midland e Houston). O estado, que tem crescido a uma taxa anual de 4,4 por cento desde 2009, praticamente o dobro da média nacional, possui também papel proeminente no cenário energético nacional, produzindo aproximadamente 3,1 milhões de barris de petróleo/dia. As principais áreas produtoras estão localizadas na região sudoeste do Estado (Permian e Eagle Ford) e  apresentaram um crescimento importante nos últimos anos, graças ao aperfeiçoamento das técnicas de fracionamento hidráulico.           A redução constante no preço do petróleo e do gás natural desde meados de 2014, ainda que tenha afetado significativamente a lucratividade das empresas deste setor, teve um impacto positivo em outros segmentos da economia, tais como transportes, petroquímica e logística em geral.

3.       Na região onde está localizada a capital estadual, Austin, o setor de alta tecnologia merece especial referência. A região tem-se tornado um dos principais centros de operação de grandes empresas deste segmento, tais como 3M, Apple Inc., Hewlett-Packard, Dell, Google, Facebook, AMD, Applied Materials, Cirrus Logic, Cisco Systems, eBay/PayPal, Bioware, Blizzard Entertainment, Hoover’s, Intel Corporation, National Instruments, Samsung Group, Silicon Laboratories, Oracle Corporation, Hostgator e United Devices. Outras regiões geográficas de destaque neste setor são Houston-Sugarland-Baytown e Denver-Aurora-Broomfield e Greeley. Outra região digna de destaque é a Dallas-Forth Worth-Arlington. Trata-se de um grande centro logístico com uma população de aproximadamente 6,9 milhões de habitantes, a maior do sul dos Estados Unidos, e de grande importância econômica. Apresenta uma das maiores taxas de geração de postos de trabalho nos Estados Unidos (3 por cento frente a 1,9 por cento na média nacional) e um índice de  desemprego de apenas 4,1 por cento.

4.       Houston, quarta maior cidade dos Estados Unidos e uma das mais importantes bases industriais do país, é um dos principais polos dinâmico da economia texana. Sua  área metropolitana , com uma população estimada em 6,4 milhões e um produto interno bruto de 517,4 bilhões de dólares, continua como um polo de grande desenvolvimento em nível nacional. Recentemente a cidade foi classificada entre as 10 melhores do mundo para jovens empreendedores. Segundo estimativa do boletim Financial Advisor, Houston provavelmente ultrapassará Chicago como maior área metropolitana dos Estados Unidos na próxima década.  A Revista Fortune observa que a cidade é sede de 8 das maiores 500 empresas globais e 26 das 500 maiores empresas norte-americanas. A cidade possui também mais de 400 empresas de desenvolvimento de software que atendem um grande número de clientes nas áreas de energia, ciência espacial, biotecnologia, pesquisa de tecnologia de ponta e desenvolvimento de operações. Ademais, Houston  é considerada a "Energy Capital of the World", por concentrar algumas das maiores empresas petrolíferas dos EUA e do mundo e um grande pólo petroquímico. Sedia, todos os anos, a "Offshore Technology Conference-OTC", maior evento mundial do segmento de óleo e gás e que conta com expressiva participação de numerosa delegação brasileira e de altas autoridades da área energética. Houston abriga ainda o "Texas Medical Center", conjunto de clínicas, hospitais e instituições de ensino e pesquisa médica, que  emprega cerca de 106 mil pessoas com um orçamento estimado de US$ 15 bilhões anuais e investimentos de US$ 1.8 bilhões em pesquisa.

5.       Números divulgados pelo “Greater Houston Partnership” indicam que a região metropolitana apresentou grande crescimento demográfico e econômico  nos últimos 4 anos. Sua população aumentou em mais de 500 mil residentes e, desde a recessão de 2008, foram gerados 463 mil novos postos de trabalho, especialmente nos setores industrial e de serviços. No mesmo período, 425 mil casas foram comercializadas na região, uma a cada 6 minutos. Houston recebe cerca de 1 milhão de visitantes estrangeiros anualmente e abriga o terceiro maior Corpo Consular dos Estados Unidos, com mais de 90 Consulados de carreira ou honorários, além de 31 Câmaras de Comércio. Cerca de 40% da população fala uma segunda língua, além do inglês. A diversificação da economia da região, com destaque para os setores da educação superior e medicina, tem permitido à região manter a pujança econômica, apesar da redução significativa no preço do barril de petróleo nos últimos 19 meses.

6.       A logística é outra área de destaque. Os aeroportos da região apresentaram o segundo maior volume de carga aérea dos Estados Unidos para a América Latina.  O Porto de Houston, por sua vez, detém o primeiro lugar em exportações dos Estados Unidos e o  segundo em valor de carga, sendo responsável por cerca de dois terços do manuseio de “containers” no Golfo do México. O porto está em processo acelerado de modernização, em preparação ao aumento estimado de volume em razão da expansão do Canal do Panamá. O projeto, orçado em 700 milhões de dólares, contempla a aquisição de novos guindastes "ship-to-shore" que duplicarão a capacidade de movimentação de carga e a dragagem adicional do canal de acesso ao porto. Em 2015, Houston recebeu 121 bilhões de dólares de produtos importados e exportou 131 bilhões. Deste total, o continente americano  teve uma participação de 42 e 63 bilhões, respectivamente. Houston é também o porto mais importante no comércio marítimo com o Brasil. Com o novo calado do canal do Panamá, estima-se que o Porto de Houston passará a receber crescente movimento de produtos oriundos do Oceano  Pacífico com destino aos mercados do centro e oeste dos Estados Unidos, aumentando ainda mais sua importância no comércio marítimo do país.

 

         
 

Roberto Furian Ardenghy

Chefe do Setor de Promoção Comercial do

Consulado-Geral do Brasil em Houston

Dezembro de 2016

Quer saber se você se qualifica para imigração?
Deixe um de nossos especialistas ajudá-lo.

Clique aqui
Tags:

investment, texas, houston, gulf of mexico.